Construir o cálculo da folha de pagamento realmente não é fácil. Exige dedicação de quem o faz. Afinal, sua função é discriminar dados trabalhistas que serão usados pela gestão contábil de sua empresa.

É interessante que você empreendedor conheça mais sobre o assunto, pois, um simples contratempo pode comprometer todo o seu planejamento contábil.

Quer conhecer mais sobre esse assunto? Saber como iniciar o cálculo da folha de pagamento? Então, a partir desse artigo suas dúvidas serão sanadas. Confira!

O que é uma folha de pagamento?

É um documento que possui informações que comprovam os salários brutos, líquidos, descontos e os bônus adquiridos pelos seus colaboradores. Sua função é discriminar os registros mensais que serão transformados em informações trabalhistas para o setor contábil de sua empresa.

A elaboração da folha de pagamento exige conhecimento específico, pois os cálculos precisam ser corretos para manter os padrões exigidos pela fiscalização. Dessa maneira, o aconselhável é contar com auxilio de um escritório de contabilidade.

Contudo, o cálculo da folha de pagamento armazena outras informações como, por exemplo: descontos no salário e as faltas dos dias não trabalhados.

Como é feito o cálculo da folha de pagamento em uma organização?

Iniciar o cálculo da folha de pagamento necessariamente é preciso classificar os funcionários por categorias, por exemplo: comércio, indústria ou prestadora de serviços, pois, cada uma dessas categorias são regidas por convenções distintas que necessitam ser respeitadas.

Portanto, o segundo passo é analisar os custos que deverão constar no cálculo da folha de pagamento. Geralmente, os mais comuns são:

  • Instituto Nacional do Seguro Social (INSS);
  • Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS);
  • Provisão de Férias;
  • Décimo terceiro salário;
  • Imposto de renda retido na fonte (IRRF).

Instituto Nacional do Seguro Social (INSS)

Refere-se à contribuição destinada a previdência social, licença médica, pensão por invalidez entre outros benefícios. Dessa forma, a sua alíquota de contribuição vária de 7% a 11% de acordo com o valor do salário bruto do colaborador.

Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS)

Trata-se do benéfico depositado mensalmente que corresponde a 8% do salário bruto do colaborador, sua função é garantir indenizações trabalhistas.

Provisão de Férias

Quando um dos seus colaboradores completar um ano de prestação por seus serviços, é interessante atentar-se sobre esse assunto, pois, nesse período o cálculo do pagamento de seu salário é diferenciado necessariamente haverá acréscimo de 1/3 sobre seu salário.

Décimo terceiro salário

Corresponde ao salário extra que o funcionário tem por direito receber. Dessa forma, ele pode ser pago em duas parcelas. Geralmente ocorre entre os meses de fevereiro e dezembro.

Imposto de renda retido na Fonte

O pagamento desse custo é destinado ao governo federal. Portanto, é descontando na folha de pagamento, dependendo do salário do colaborador. Contudo, a sua declaração deve ser concretizada pelo funcionário no inicio do ano.

Agora que conhecemos mais sobre o cálculo da folha de pagamento, é possível compreender a sua importância, afinal, é por meio dele que conseguimos visualizar as provisões com os custos dos funcionários. Portanto, é aconselhável mantê-lo em dia para aperfeiçoar o seu balanço patrimonial.

Gostou do conteúdo? Então, deixe seu comentário no post, sua opinião é muito importante para nós! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *