O Brasil é um país muito presente no contexto da globalização e do mercado de capitais e, por este motivo, deve praticar as regras de contabilidade internacional, definidas pela Lei 6.404/76 e alterada pela Lei 11.638/07, conhecidas como International Financial Reporting Standards (IFRS), com a finalidade de reduzir as diversas questões e métodos para identificar e medir cada transação.

Essas normas são uma série de pronunciamentos internacionais com o fito de adequar as demonstrações contábeis publicadas pela empresa, dando informações sobre diversos pontos, por exemplo, resultados, posição financeira, entre outros, que sejam interessantes para um grande número de pessoas em suas tomadas de decisões.

Pensando nisso, elaboramos este post, para que você entenda melhor sobre esse instituto e consiga se adaptar a essa nova realidade. Confira!

Quem elabora as normas de contabilidade internacional?

Duas siglas muito importantes para a contabilidade internacional, que são:

  • International Financial Reporter Standard (IFRS);

  • International Accounting Standards Board (IASB).

A IFRS trata de regulamentos internacionais contábeis publicados por um tipo de comitê mundial de normas da contabilidade e a IASB é responsável pela publicação, correção e atualização do que o padrão internacional defende para um relatório financeiro contábil.

Quais são as obrigatoriedades?

Em se tratando de lei, existem definições sobre a questão no Código Civil Brasileiro, além das leis 6.404/76 e 11.638/07. Contudo, a maioria dos seus textos são direcionados para grandes empresas, logo, surge a dúvida quanto a sua aplicação nos pequenos negócios.

Por este motivo, é interessante analisar a Resolução 1.255, de 2009, do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), que estipula a NBC TG 1000, baseada na IFRS, cujo conteúdo aprova medidas contábeis a serem praticadas em pequenas empresas.

Qual é a sua validade?

Apesar do domínio dos profissionais contábeis acerca dos procedimentos diários do ramo, muitas vezes, a dificuldade em resolver alguma demanda pode existir. Nessa hora, contar com os regulamentos internacionais podem ajudar bastante. Como as normas IFRS contribuem muito para melhorar os processos da empresa do cliente, conhecê-las só acrescentará na capacidade do contador.

Qual é a relevância da norma?

Por se tratar de um regulamento aceito no mundo tudo, o profissional apto a atuar nessa área só tem a ganhar, tendo em vista que poderá oferecer um trabalho de qualidade no momento em que as companhias precisarem recorrer à prestação de contas.

Como é a contabilidade internacional em pequenas empresas?

É muito importante que o contador consiga repassar ao empreendedor, dono de uma pequena empresa, os benefícios que certas práticas podem trazer. Por meio das normas de contabilidade internacional é possível a constituição de elementos que mostrem a real situação financeira do negócio e o bom posicionamento no segmento, além de gerar maior credibilidade e confiabilidade.

Essas informações são fundamentais por oferecer uma nova visão do mercado em relação à instituição do cliente, trazendo vários benefícios, como facilidade na liberação de crédito, melhores condições para pagamento e redução das taxas de juros e atratividade diante dos investidores.

Agora você entende melhor sobre a contabilidade internacional, então, tenha em mente que estar atualizado quanto a essas normas e seus avanços é essencial para aumentar a qualificação, oferecer os melhores serviços e contribuir para o crescimento dos seus clientes, tornando-se um destaque no mercado.

Gostou do post? Então, aproveite sua visita para ler sobre: “Contadores de sucesso: conheça 6 grandes inspirações” e saiba como ter êxito na sua carreira profissional!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *