Por meio do balanço consolidado, o investidor tem uma visão precisa sobre o estado em que se encontram as finanças de uma empresa, antes de realizar aportes. Uma vez que a elaboração do demonstrativo contábil torna o mercado mais seguro, ela passou a ser uma imposição legal.

Levando esses fatos em consideração, entender o funcionamento do balanço consolidado é fundamental, tanto para os gestores e investidores, que devem analisar o documento, quanto para os contadores, responsáveis por sua produção.

Continue lendo e conheça 5 fatos relevantes sobre o balanço consolidado!

1. Conceito de balanço consolidado

Entende-se por balanço consolidado a fusão dos demonstrativos contábeis de empresas controladoras aos de suas subsidiárias e filiais. Esse processo é feito com a finalidade de garantir a segurança de investidores, fornecendo a eles informações verídicas sobre a situação financeira de empresas.

Considerando o objetivo final do balanço consolidado, é importante ter cuidado em sua elaboração, pois um erro nas informações apresentadas pode resultar em decisões ruins e prejuízos.

2. Legislação e regulamentação

A elaboração do balanço consolidado está prevista na lei nº 6.404/76, que o tornou obrigatório em alguns casos específicos. Segundo o artigo 249, empresas de capital aberto, que contem com 30% de seu patrimônio líquido investido em outras empresas sob seu controle, precisam divulgar balanços consolidados junto de suas demonstrações financeiras.

O artigo 250 exemplifica algumas normas, impostas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que devem ser seguidas na produção do demonstrativo consolidado. Veja:

  • empresas que sejam financeira ou administrativamente dependentes de outra empresa, mesmo que não sejam exatamente controladas por ela, devem realizar o balanço consolidado;
  • em alguns casos específicos, a exclusão de sociedades controladas é possível.

Na prática, segundo a lei, devem produzir demonstrativos consolidados:

  • empresas de capital aberto, tanto que fornecem quanto que recebem investimentos;
  • companhias que têm 30% ou mais de seu patrimônio líquido aplicado em outras empresas;
  • empresas de capital aberto, controladas por grupos de investidores ou sociedades.

As seguintes empresas não são obrigadas a elaborar o demonstrativo:

  • companhias que, se acrescentadas ao balanço, prejudiquem a veracidade e precisão dos dados apresentados;
  • empresas que demonstrem provas claras de que estão prestes a encerrar suas atividades ou que serão vendidas em um curto período de tempo.

3. Demonstrativos contábeis que devem ser consolidados

Uma vez que o objetivo dos balanços consolidados é apresentar, de forma clara, a situação em que a empresa e suas subsidiárias se encontram, ele não se resume ao balanço patrimonial. Além dele, há outras demonstrações financeiras, como:

  • demonstração do resultado do exercício (DRE);
  • demonstração de origens e aplicação de recursos;
  • demonstração de lucro acumulado ou demonstração de movimento das contas do patrimônio líquido.

4. Elaboração do balanço consolidado

O primeiro passo para a elaboração de um balanço consolidado é reunir os ativos, os passivos e o lucro líquido da empresa controladora e suas subsidiárias, respeitando a legislação tanto na inclusão quanto na exclusão de informações.

Depois disso, se faz necessário deduzir o passivo total do ativo total, ambos acumulados entre as empresas participantes.

Por fim, o resultado deve ser publicado, acompanhado dos dados apurados no exercício anterior para que seja feita uma comparação entre eles, junto aos demonstrativos contábeis da empresa controladora.

Esse processo deve ser feito ao menos uma vez por ano.

5. Importância do balanço consolidado para o contador

Dada a importância da tarefa, e a grande quantidade de dados que ela exige, sua execução cabe a profissionais capacitados — no caso, os contadores.

Uma vez que o balanço consolidado é exigido por lei e deve ser feito todos os anos, ele funciona como uma fonte recorrente de trabalho para profissionais capacitados!

Embora a elaboração de demonstrativos contábeis aparente ser complicada, sua execução facilita a análise de empresas, por possíveis investidores, e torna o procedimento mais seguro.

Para que o demonstrativo seja feito de forma correta, representando fielmente os dados exigidos, é necessário que seja produzido por um profissional capacitado. O uso de ferramentas especializadas, como softwares de contabilidade, torna o processo mais simples e intuitivo. 

Você já teve contato com a elaboração de balanço consolidado? Deixe um comentário e compartilhe conosco sua experiência!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *