Os livros contábeis são documentos de extrema importância na rotina de uma empresa. Esses documentos têm o objetivo de revelar a realidade financeira do negócio, como o controle de estoque, a evolução patrimonial e os prejuízos sofridos em determinados períodos. O Livro Razão é um dos documentos obrigatórios.

Entre outras coisas, esses livros evitam problemas com o Fisco. Todos os anos, os empresários devem transmitir informações para as autoridades. Com a introdução da tecnologia na última década, o processo foi simplificado, mas é necessário entender a relevância desses dados para a sua rotina.

Separamos algumas informações importantes sobre o Livro Razão. Continue a leitura!

O que é o Livro Razão?

O Livro Razão serve para registrar os saldos das contas que foram descritas no livro diário. Nele, são controladas todas as movimentações de débito e crédito, o que permite verificar se há registros contábeis em aberto. As contas são analisadas de maneira individual e possibilitam conhecer o histórico de transações da empresa.

Esse é um documento obrigatório para as empresas que adotam o regime de Lucro Real e pode ser enviado pelo SPED, que é o sistema da Receita Federal para receber as obrigações acessórias dos negócios. Pela lei, o Livro Razão deve ficar disponível por 5 anos depois do fim do exercício.

O que o Livro Razão deve conter?

O Livro Razão consolida diversos dados fundamentais para a empresa. Separamos uma lista das informações que devem constar nesse registro:

  • código e nome da conta;

  • data de lançamento;

  • contrapartida (conta que completa o lançamento);

  • histórico do lançamento;

  • débito e crédito;

  • saldo.

Vale destacar que essas operações financeiras seguem o método das partidas dobradas, o que significa que, para cada débito, existe um crédito correspondente. O Livro Razão é um documento mais aprofundado e separa as contas individualmente.

Qual é a relação do Livro Razão com o Livro Diário?

Os dois livros têm finalidades parecidas, mas são complementares entre si. O Livro Razão tem um foco maior nas contas da empresa, principalmente naquelas que impactam no resultado patrimonial. Esses dois documentos são enviados pelo SPED (desde 2007) e são válidos pelo período de um ano.

Uma diferença importante é que o Livro Diário deve ser registrado na Junta Comercial, onde devem constar as informações de abertura e encerramento e o período em que os dados foram inseridos. Para Sociedades Simples, é preciso se dirigir ao cartório de Registro Civil das Pessoas Jurídicas.

O Livro Razão pode ser informatizado?

Igual ao Livro Diário, o Livro Razão pode ser atualizado de forma manuscrita, mecanizada ou informatizada. No entanto, com as novas soluções tecnológicas, o mais recomendado é fazer a escrituração por meio de softwares, que garantem mais precisão nos dados e mais agilidade para a sua equipe.

Uma vantagem do Livro Razão é que ele não necessita de autenticação na Junta Comercial. Por outro lado, como ele abarca todas as contas da empresa, esse livro pode ser mais volumoso. Dessa forma, deixar os dados em um programa e, de preferência, salvos na nuvem, é mais fácil para a equipe de contabilidade.

O Livro Razão é apenas um dos documentos que o profissional de contabilidade deve conhecer e dominar para realizar o seu trabalho com perfeição. Esses livros servem para prestar contas para o Fisco e, se forem bem formulados, evitam problemas para as empresas, como multas e penalidades.

Agora que você já sabe mais sobre o Livro Razão, conheça os outros livros que são obrigatórios na contabilidade!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *