Uma das principais premissas para alcançar os melhores resultados para a sua empresa é utilizar todo o suporte que a contabilidade pode proporcionar. Logo, quando falamos em suporte contábil, podemos citar os indicadores.

Hoje, mais do que nunca, a contabilidade anda atrelada com a parte financeira dos negócios — alinhar ambas é garantir decisões adequadas no futuro. No entanto, é importante que você entenda todas as informações que elas disponibilizam.

Por isso, no post de hoje, apresentaremos informações detalhadas de como é feito o cálculo do Ebitda. Continue a leitura e confira!

O que é Ebitda?

Também conhecido como LAJIDA  Lucro antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização —, o Ebitda vem do inglês (Earning Before Interest, Taxes, Depreciation, and Amortization).

Esse indicador financeiro é um grande aliado no processo de gestão das empresas, pois analisa diretamente os resultados obtidos por meio das atividades operacionais, ou seja, a atividade-fim que a empresa desenvolve.

Com isso, ele tornou-se cada vez mais importante nas análises financeiras dos negócios, já que seu diagnóstico consegue medir a produtividade real da empresa, eliminando fatores externos.

Como calcular o Ebitda?

Para realizar o cálculo do Ebitda, primeiramente, você precisa saber qual é o lucro operacional da empresa. Esse valor é obtido pela seguinte fórmula:

LP = receita líquida – custos – despesas administrativa/comercial/operacional.

Com essa informação em mãos, vamos para o cálculo do Ebitda:

Ebitda = lucro operacional antes do imposto de renda e receitas/despesas + depreciação + amortização.

Ao observar a fórmula, é possível verificar que, para o cálculo do Ebitda, soma-se a depreciação e a amortização, já que elas não representam saídas reais de caixa. A primeira apenas demonstra uma perda da capacidade produtiva do bem, um desgaste econômico. Já a segunda é o reconhecimento da perda do valor do ativo ao passar dos anos.

Para que serve o Ebitda?

Essa métrica tem a capacidade de apresentar resultados além das soluções finais. Atualmente, identificar apenas se a empresa gerou lucro ou prejuízo já não é mais suficiente.

Como mencionado, esse indicador apresenta a real efetividade das atividades operacionais, mas, além disso, ele também é muito usado no mercado financeiro para fins de comparação entre empresas do mesmo ramo de atividade.

Mesmo não sendo obrigatório, muitas empresas têm divulgado o resultado desse indicador como forma de atrair investidores e acionistas, pois é por meio dele que é possível verificar se a companhia consegue resultados positivos com as atividades operacionais.

Em suma, quando o Ebitda está positivo, significa que a organização está sendo produtiva. Por outro lado, se o resultado começar a diminuir, pode significar que algo está atrasando o seu crescimento operacional.

No mercado atual, é notável a importância desse indicador para a tomada de decisão, porém, assim como qualquer outra informação, ele não deve ser analisado separadamente, mas em conjunto com todos os outros indicadores e informações contábeis e financeiras.

Outra dica importante para a sua empresa é a contratação de um software contábil. Elimine a possibilidade de erros e equívocos provenientes da realização do cálculo de forma manual. A RTA Almeida dispõe de programas que podem fazer isso para você.

Agora que você sabe como realizar o cálculo do Ebitda, siga-nos no Facebook e no Twitter e acompanhe conteúdos importantes para o seu negócio. Vamos lá!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *