Enquadramento tributário e respectivos recolhimentos costumam ser uma questão complexa para os empresários. Afinal, os tributos são muitos e de valores elevados. Ainda assim, a contabilidade fiscal precisa ser feita.

Nesse sentido, contabilidade tributária, também conhecida como fiscal, gerencia e administra os tributos, a fim de garantir a organização desses pagamentos, para que sejam feitos da forma correta e em dia. Além disso, é analisado periodicamente o enquadramento tributário da empresa, com objetivo de certificar que ele continua sendo o mais vantajoso, bem como eventuais alterações legislativas que possam implicar a redução da carga tributária.

A contabilidade fiscal e tributária, portanto, é fundamental para garantir a saúde financeira da empresa e evitar pagamentos de multas e condenações criminais por sonegação fiscal. Ela ainda ajuda na tomada de decisão. Continue lendo para saber como.

Análise de questões tributárias

Como ressaltado, a contabilidade tributária é responsável pela administração dos tributos de uma empresa. Dessa forma, é por meio dessa contabilidade que são tomadas decisões como a escolha da modalidade de tributação, se será Lucro Presumido, Lucro Real ou Simples Nacional.

Pode parecer uma escolha tranquila, mas não é. O Simples Nacional, por exemplo, nem sempre proporciona um recolhimento tributário menor. A decisão deve ser feita de acordo com a realidade de cada empresa e ser ajustada em caso de mudança. Até porque todos os impostos serão recolhidos a partir dessa decisão, sendo imprescindível que ela seja baseada em dados concretos.

Além disso, a contabilidade tributária assegura ao empreendimento o cumprimento das obrigações fiscais de forma correta, com o cálculo de acordo com as alíquotas aplicáveis. O correto recolhimento tributário, por sua vez, livra a empresa de qualquer sanção fiscal.

Dados sobre a lucratividade

Uma das funções da contabilidade fiscal é informar, por meio de relatórios, o lucro de cada atividade desempenhada, assim como se o retorno é o esperado. Para garantir uma boa margem de lucro, e para que ela se dê de forma legal, é importante que o planejamento fiscal seja revisado periodicamente. Essa revisão permite acompanhar as variações de receitas e despesas.

Além disso, alguns tributos contam com alíquotas distintas entre os estados, como o ICMS. Isso acontece quando as compras de material de consumo ou de imobilizado são feitas em estados diferentes. Logo, o custo em determinados lugares pode diminuir a lucratividade da empresa, fazendo-se necessária a revisão de preços ou de fornecedores.

Planejamento empresarial

Para fazer a contabilidade tributária, é preciso ter os mais variados dados da empresa e conhecer cada detalhe do empreendimento. Isso inclui informações como receita e despesa mensal, tipos de insumo utilizados, processo de produção, benefícios fiscais gozados pela empresa e o tipo de cliente (se consumidor final ou revenda). Esses dados são fundamentais para entender como o negócio funciona e, consequentemente, os tributos a serem recolhidos e sua apuração.

Ter ciência de todos esses dados, portanto, permite que a empresa atue com mais segurança e tome suas decisões baseadas na sua realidade e nas suas perspectivas. Isso, por sua vez, confere ao gestor a possibilidade de fazer um planejamento empresarial detalhado e amparado em elementos concretos.

Dessa forma, a contabilidade fiscal e tributária, além de garantir o correto cumprimento das obrigações fiscais, permite que a empresa tome decisões de forma segura e fundamentada. Acrescente-se a isso o fato de que contar com um escritório de contabilidade que tenha um software contábil possibilita reunir todas as informações de contabilidade fiscal, otimizando o negócio.

Gostou do post? Então aproveite para nos seguir nas redes sociais. Estamos no Facebook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *